Governo do Estado de Santa Catarina Secretaria de Estado da Educação

Histórico

18 de novembro de 2011

IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA

A Escola de Educação Básica São José pertence a Rede Estadual de Ensino, com imóvel próprio, tendo como ato de criação/decreto 19191. Possui como entidades de apoio APP, Conselho Deliberativo, Grêmio Estudantil e tem como responsável pela Direção Geral Mauro Sérgio Martini e Assessores de Direção: Roseli Benetti e Júlio César Sumny.

Atende em três turnos (matutino, vespertino e noturno) alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio com habilitação em Magistério – Educação Infantil e Séries Iniciais e educação especial, abrangendo as diversas comunidades deste município e de municípios vizinhos, perfazendo aproximadamente 1000 alunos.

 HISTÓRICO DA ESCOLA

Em 1952, as Irmãs Salvatorianas construíram, no lugar em que hoje é o Pavilhão da Igreja Matriz Senhor Bom Jesus de Herval d´Oeste, dois pavilhões de madeira, em que se instalou o Educandário São José, Internato.

Em 1959, as Irmãs catequistas Franciscanas estabeleceram-se nas dependências do Educandário São José, assumindo a direção do estabelecimento e dedicaram-se à formação de jovens para a vida religiosa. Além do Ensino Primário, fundaram o Jardim de Infância Santo Anjo da Guarda.

Em 1960, pelo Decreto nº 951, foi autorizado o Ensino Normal Regional São José. Em 1961, pelo Decreto nº 37, ficou criado o Grupo Escolar Professora Antonieta de Barros.

No ano de 1967, com a inauguração do prédio São José, o Educandário São José foi transferido para este local e a instalação antiga foi demolida.

Em 1967, iniciou o Curso Normal 2º Grau, anexo ao Colégio Celso Ramos de Joaçaba e, em 1969, pelo Decreto nº 7.678, foi criado o curso Normal “Governador Ivo Silveira” de Herval d´Oeste. Em 1970, o Grupo Escolar Professora Antonieta de Barros e o Ginásio Normal São José, passaram a pertencer ao governo do estado.

No ano 1971, com o novo sistema de ensino, foram integrados o Grupo Escolar professora Antonieta de Barros e o Ginásio Normal São José em Escola Básica Professora Antonieta de Barros, pelo Decreto nº 336. Em 1983, pelo Decreto nº 19.191, a Escola Básica Antonieta de Barros e o Colégio Normal Ivo Silveira, foram unificados.

Pela portaria nº 120, em 1984, foi autorizado o funcionamento dos estudos adicionais de

Pré Escolar no curso de magistério. No ano de 1987, foi autorizado o funcionamento do Curso de 2º Grau – educação geral – através do Parecer 198/87. Em 31 de agosto de 1987, amparado pela Lei nº 4394, de 20 de novembro de 1969, e Portaria E/SE nº 247, de 31 de agosto de 1987, foi autorizado o funcionamento do Pré-escolar no Colégio Governador Ivo Silveira.

Em 1989, passou a denominar-se Colégio Estadual São José por meio do Decreto nº 3.451, de 20 de junho de 1989. A partir de 14 de junho de 2000, pela publicação da Portaria E/017 SED de 23 de março de 2000, ficou alterada a identificação do estabelecimento de ensino de Colégio Estadual São José para Escola de Educação Básica São José.

No ano de 2000, com o reordenamento, a EEB São José deixa de oferecer o curso de Ensino Médio – educação geral, permanecendo o Ensino Médio com habilitação para o Magistério – Séries Iniciais e Educação Infantil.

A partir do ano de 2009, com a municipalização da Educação Infantil, a EEB São José deixa de oferecer esta área de ensino, permanecendo com o Ensino Fundamental – séries iniciais e séries finais, Ensino Médio com habilitação para o Magistério.

 REFERENCIAL DA ESCOLA

O município de Herval d’Oeste está localizado no meio oeste catarinense, vale do Rio do Peixe e iniciou sua colonização com a abertura da estrada de ferro São Paulo – Rio Grande em 1908. Com o transcorrer dos anos, Herval d’Oeste, antigo entreposto de erva-mate, tornou-se conhecido. Muito lhe valeu o afluxo de colonizadores do estado do Rio Grande do Sul, em sua maioria imigrante italiano ou seus descendentes.

A Escola de Educação Básica São José está situada neste município e tem sua clientela procedente dos municípios de Herval d´Oeste e da região da AMMOC . A etnia desta clientela é Italiana, Alemã e descendente de origem Portuguesa, bem como resquícios de caboclos da Guerra do Contestado.

As famílias que integram essa comunidade escolar têm sua renda proveniente de diversos setores: agroindústria, serviço públicos, comércio, indústria e pequenas indústrias de fundo de quintal e profissionais liberais.